sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

ESCULTURA DE ANTÓNIO NOGUEIRA

"Queijeira" - Gouveia, 2009


Ao longo da última década, o escultor senense António Nogueira tem desenvolvido uma intensa atividade escultórica no centro do país, onde a sua obra pública se encontra particularmente representada.
Escultor figurativo, de inspiração realista, desenvolve sobretudo temas alegóricos e etnográficos. Neste último caso, parte de figuras representativas das práticas e manifestações mais tradicionais da cultura local e regional para alimentar e até renovar o imaginário popular. Essas homenagens poéticas, de cuidada composição de volumes e contido dinamismo de formas, caracterizam a sua obra pública.
Formado pela A.R.C.A. e com experiência técnica como escultor numa empresa de mármores em Alfarelos, na região que escolheu para viver e trabalhar, trabalha preferencialmente o mármore e a pedra calcária, que combina com o granito e betão em conjuntos de maior volume, como no Monumento ao Pescador da Praia da Leirosa, Monumento às Tecedeiras (Fioso, Crestuma), Peixeira da Praia da Leirosa, Homem dos Campos do Mondego (Montemor-o-Velho), Queijeira (Gouveia), Homem a Jardar (Gouveia), Moleiro da Gândara (Figueira da Foz), Monumento A Todas as Mães (Montemor-o-Velho), ou Mulher dos Enchidos (Quiaios).

António Manuel Marques Nogueira nasceu em Seia em 1967. Reside em Lavariz, Carapinheira, desde 1999.
Licenciado em escultura pela A.R.C.A. em 1994. Durante o curso, exerceu a atividade de escultor na empresa Mármores do Centro, em Alfarelos.
Participou num workshop de escultura em Montemor-o-Velho em 1998.
Entre 1995 e 1999, lecionou Educação Visual em várias escolas próximas de Montemor-o-Velho.
Autor de diversas esculturas e monumentos, entre os quais: imagem de São Silvestre (São Silvestre, 1999), Monumento ao Pescador da Praia da Leirosa (2000), Monumento às Tecedeiras (Fioso, Crestuma, 2001), Peixeira (Praia da Leirosa, 2003), Busto do Dr. Armando Gonçalves (Tentúgal, 2003), Homem dos Campos do Mondego (Rotunda da Carapinheira, EN 111, Montemor-o-Velho, 2004), Homem a Jardar (Gouveia, 2005), Moleiro (Moinhos da Gândara, Figueira da Foz, 2005), Pescador do Rio (Ereira), Bombeiro (Montemor), Gandaresa (Arazede), Monumento A Todas as Mães (Montemor-o-Velho, 2009), Queijeira (Gouveia, 2009), Mulher dos Enchidos (Quiaios, 2009).

Exposições individuais

2002 - Exposição de escultura, no Hospital da Universidade de Coimbra.

Exposições colectivas

2003 - Exposição de escultura, na Casa da Cultura em Seia.
2003 - Exposição de escultura, no museu da Figueira da Foz.
2004 – ARTIS III – Festa das Artes e das Ideias em Seia

"Queijeira" - Gouveia, 2009


"Homem a Jardar" - Gouveia, 2005

Fotos: Sérgio Reis
Fontes: ARTIS; Site do artista; Cultura do Centro - Museu virtual de Arte Pública

1 comentário:

var3tas disse...

Para quem quiser conhecer melhor o trabalho do António Nogueira aqui fica o seu site:

http://antonio-nogueira.pt.vu/